Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

Rating: 2.9/5 (1023 votos)


ONLINE
1





Baixe o Flash Player para executar...

 


 

- PATROCINADORES DESTE SITE -

  Desejando ter seu site / blog

neste espaço entre em contato

        CLIQUE AQUI

 


ESPOTEMUNDIAL

 

Diretório de Sites

 

  

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Maravilhas de São Luis
Maravilhas de São Luis


O desenhista, Antonio Frazão Cantanhede traduziu o pensamento de Joaquim de Souza Andrade, o Sousândrade e deu forma e cores ao nosso mais importante símbolo estadual – a Bandeira do Maranhão. Hasteada em órgãos oficiais, em solenidades e nas manifestações populares do povo do Maranhão, a bandeira oficial, mostra-se como incontestável símbolo estadual.

Aprendemos desde crianças a respeitá-la, a olhá-la como visualização privilegiada do estado, de tudo aquilo que representa o Maranhão.

Por isso, o jornal Cazumbá ciente de sua importância traz aos seus leitores o que nos esconde, o que nos revela e o que nos vela a bandeira maranhense, esta símbolo de um dos estados do Brasil mais miscigenados.

Raízes - O Decreto nº 6, de 21 de dezembro de 1889 institui a Bandeira do Maranhão, criada pelo poeta maranhense Joaquim de Souza Andrade, o Sousândrade, que inspirou-se no pavilhão nacional dos Estados Unidos da América.

Vale ressaltar que Sousândrade (1833-1902) pertenceu à 2° geração romântica. Formou-se em Letras pela Sorbonne, em Paris. Republicano convicto e militante, transfere-se, em 1870, para os Estados Unidos. Publicou seu primeiro livro de poesia, Harpas Selvagens, em 1857. Viajou por vários países até fixar-se nos Estados Unidos em 1871, onde publicou a obra poética O Guesa.

Morre em São Luís, abandonado, na miséria e considerado louco. Sua obra foi esquecida durante décadas, mas quando resgatada no início da década de 1960, pelos poetas Augusto e Haroldo de Campos, revelou-se uma das mais originais e instigantes de todo o Romantismo.

Fusão racial - As cores das faixas traduzem a fusão racial de que se originou a etnia brasileira. Conforme o modelo oficial feito pelo desenhista ANTÔNIO FRAZÃO CANTANHEDE, constando de três listas horizontais vermelhas, simbolizando os índios; quatro brancas, os europeus;  duas pretas, os africanos; e uma estrela branca de cinco pontas representando o Estado, contida no retângulo azul do canto superior esquerdo. A estrela remete a Acrab, que na bandeira nacional simboliza o estado do Maranhão.

Dimensões - A bandeira maranhense deverá sempre guardar em sua feitura a proporção de dois de largura por três de comprimento. O quadrado, em campo azul, deverá medir nove módulos por lado. E a estrela branca nele inserta será de cinco pontas, uma delas, na vertical, apontando para o meio do lado superior do quadrado e a extremidade de todas as cinco, guardando a eqüidistância de um arco de setenta e dois graus, formarão uma circunferência cujo diâmetro terá sete módulos.

Outros símbolos - Assim como a bandeira, o hino e o brasão maranhense também são símbolos do estado. O Hino Estadual é da autoria do Maestro Antônio dos Reis Raiol – foi diretor da primeira Escola de Música do Maranhão, criada em 1901 – e poema do Professor Antônio Baptista Barbosa de Godóis.

O Decreto no. 6 institui a Bandeira do Maranhão, criada por Souzândrade, conforme o modelo oficial feito pelo desenhista Antônio Frazão Cantanhede, constando de três listas horizontais vermelhas, simbolizando os índios; quatro brancas, os europeus; duas pretas, os africanos, que, na proporção do poeta, compuseram a raça brasileira; e uma estrela de cinco pontas representando o Estado, sobre o quadrado azul da Federação.